A- A+

Piscicultores cobram ação do Governo do Estado para combater guerra fiscal

Deputado Carlão Pignatari acompanha produtores de peixes a audiência na Secretaria da Fazenda

última atualização em quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Os piscicultores do Estado de São Paulo estão cobrando uma ação do Governo do Estado para combater a guerra fiscal, principalmente no que diz respeito aos incentivos concedidos pelo governo do Estado de Mato Grosso do Sul. O deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) acompanha uma comissão de piscicultores a uma audiência, na próxima semana, na Secretaria de Estado da Fazenda, para expor o problema.
O encontro está sendo organizado pelo secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, preocupado com a questão tributária e as perdas que vêm ocorrendo para o Estado de São Paulo. Apoiam a iniciativa o prefeito de Santa Fé do Sul, Ademir Máschio, e o presidente da Peixe SP – Associação Paulista dos Piscicultores, Emerson Esteves.
De acordo com Emerson, São Paulo é o terceiro maior produtor de peixes do Brasil e o maior consumidor – 80% dos peixes vêm de fora do Estado, entretanto, “as indústrias estão sendo prejudicadas pela guerra fiscal. Os grandes revendedores – hipermercados e supermercados – estão adquirindo peixes do Mato Grosso do Sul, cujo ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), de 12%, é creditado na fonte”, diz Emerson.
“Da forma que está, as indústrias paulistas não conseguem concorrer e nem vender seu produto, por causa do incentivo fiscal oferecido pelo governo do MS”, acrescenta Emerson.
A proposta é que o governo conceda o crédito outorgado para o setor ou passe a fiscalizar com maior rigor para que seja creditado na fonte apenas o ICMS do que se consome no Estado de origem.
O crédito outorgado - também conhecido como presumido - se refere a um crédito que não necessariamente corresponderia ao real. Ou seja, confere ao contribuinte – neste caso, os produtores de peixes - a opção de se creditar de um valor presumido em substituição ao aproveitamento de quaisquer outros créditos.
“Precisamos dar um basta em tudo isso e implantar uma legislação única, para que ninguém seja prejudicado. Nós produzimos e consumimos, mas a maior fatia do bolo tributária vai para outro estado, o que não é correto”, analisa o deputado Carlão Pignatari.
 

Comentários



AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site do Deputado Estadual Carlão Pignatari. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site do Deputado Estadual Carlão Pignatari poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Enviar por e-mail
seu nome:*


seu e-mail:*


nome do seu amigo:*


e-mail do seu amigo:*


Digite os campos acima e clique em Enviar

por favor, aguarde...
por favor, aguarde...
Deixe um comentário


Nome:(Obrigatório) 


Mensagem:(Obrigatório) 

Digite o que você vê na imagem abaixo

[X]Fechar


agendaAgenda do Deputado fotosGaleria de Fotos